O que todos os responsáveis de armazém precisam de saber sobre Etiquetas Térmicas!

A aplicação de etiquetas é abrangente a quase todos os setores, no entanto, existem cada vez mais utilizações inovadoras que requerem estudo e conhecimento sobre as suas características.

Preparamos-lhe um pequeno guia com os detalhes mais relevantes que deve ter em conta na seleção das suas etiquetas e que o vão garantir o sucesso da sua escolha.

1 – QUE TIPOS DE MATERIAIS PODEM SER USADOS NAS ETIQUETAS?

Os materiais utilizados no fabrico de etiquetas variam de acordo com a sua funcionalidade. Desde o mais acessível e com pouca durabilidade, até ao material mais caro mas com resistência bastante superior.
Se consideramos a necessidade de uma etiqueta mais resistente para que esteja exposta a situações mais adversas, como alterações climáticas, o material recomendado é de Poliéster ou Polipropileno. Caso se pretenda uma etiqueta com uma durabilidade reduzida o papel Térmico é a opção mais viável.

2 - O QUE DISTINGUE ETIQUETAS TÉRMICAS DE ETIQUETAS DE TRANSFERÊNCIA TÉRMICA?

Esta é a principal questão colocada pelos nossos clientes.

Resumidamente, as etiquetas térmicas têm um revestimento especial na sua superfície que torna o papel sensível ao calor. A impressão na etiqueta é o resultado da reação entre os componentes químicos e o calor proveniente da impressora.

Em contrapartida, as etiquetas de transferência térmica necessitam, para além do material de impressão, de uma fita denominada de ribbon (em inglês Thermal Transfer Ribbon – TTR). O ribbon é um rolo de filme que contém a tinta da impressora térmica que é transferida para a etiqueta durante a passagem pela cabeça de impressão.

Térmica Direta

Resistência 60%
Durabilidade 50%

Transferência Térmica

Resistência 90%
Durabilidade 85%

3 - DEVO UTILIZAR IMPRESSÃO TÉRMICA DIRETA OU TRANSFERÊNCIA TÉRMICA?

A resposta a esta questão depende da duração de utilização e das condições em que será utilizada a etiqueta.

Se a aplicação se limitar a poucos dias e não estiver sujeita a condições desfavoráveis, a impressão térmica direta é a opção recomendada.

No entanto, se a utilização exigir maior resistência e durabilidade, deverá optar pela transferência térmica.

4 - QUAL O RIBBON MAIS ADEQUADO PARA CADA TIPO DE IMPRESSÃO?

As fitas de impressão de cera são as mais económicas e oferecem uma boa qualidade e detalhe da imagem, particularmente ao imprimir códigos de barras, ideais para utilização em etiquetas de papel e cartolina, no comércio, logística e farmácias.

A fita de carbono mista é utilizada num grande número de aplicações e caracteriza-se pelo seu desempenho e versatilidade.

As fitas de carbono de resina são compostas por produtos altamente tecnológicos e possuem uma qualidade de imagem superior, maior resistência e durabilidade, próprias para etiquetas plastificadas e de poliéster alumínio.

5 - COMO DETERMINAR AS MEDIDAS CORRETAS DE UMA ETIQUETA?

Está é a pergunta clássica, à qual toda a gente julga saber responder. O problema aqui é a interpretação que a informação pode tomar: para uns o que é identificado como altura , para outros é identificado como largura, e esta situação origina bastantes erros de execução do trabalho final.

A formula para evitar estes erros é focar-se na forma como a etiqueta sai da impressora. A parte paralela à saída da impressora corresponde à largura da etiqueta e a parte perpendicular corresponde à altura.

Medida etiquetas

Respondidas as principais questões do mundo da etiquetagem, ressalvamos ainda, como especialistas na área, que cada caso é um caso e o material, medida e todas as especificações da etiqueta, dependem sempre da respetiva aplicação.

Mesmo com um profundo conhecimento das características e da utilidade de cada etiqueta, necessitamos sempre de estudar a respetiva aplicação, pois  somente desta forma conseguiremos apresentar a melhor solução.

Artigo publicado por:
António Duarte - Altronix
António Duarte
Diretor Comercial da Altronix